“Carroças” continuarão circulando em Botucatu por força de liminar

“Carroças” continuarão circulando em Botucatu por força de liminar

105
Compartilhar
“Carroças” continuarão a circulando em Botucatu por força de liminar
“Carroças” continuarão a circulando em Botucatu por força de liminar (Reprodução SBT)

“Carroças” continuarão circulando em Botucatu por força de liminar

Empresas de ônibus circular em Botucatu conseguiram liminares para voltar o contrato de concessão do transporte público no município.

O povo botucatuense fica refém das empresas e a Prefeitura pouco pode fazer para mudar a situação.

A população, por sua vez, fica prejudicada, pois as empresas em questão não renovam a frota, e os ônibus quebram constantemente. Roda de ônibus que cai em plena rua do município, ônibus que perde o freio, incêndio em um coletivo e constantes atrasos nas linhas, além, claro, da superlotação já fizeram ou fazem parte da realidade dos usuários de transporte coletivo na cidade.

Ainda no governo de João Cury Neto, o ex-prefeito já havia se manifestado sobre o fim do contrato com a as empresas Stadtbus e São Dimas no município. O anúncio do fim dos contratos foi no dia 21 de dezembro de 2016. Mas os trâmites jurídicos para dar sequência ao ato ficaram sob responsabilidade da administração Pardini.

“Brecha”

A Prefeitura de Botucatu informou que, por conta de uma possível greve dos trabalhadores do transporte coletivo, chamou as empresas e determinou a manutenção dos serviços prestados à população, exigindo que os direitos trabalhistas dos funcionários fossem aplicados por meio do dissídio salarial. Informou que apenas dessa forma tomaria conhecimento de qualquer proposta das empresas.

Com esse chamado da prefeitura, as duas empresas aproveitaram a “brecha” e conseguiram na justiça uma liminar suspendendo os efeitos do decreto, que rescindiu o contrato do transporte público no Município.

Dessa forma, sendo atendida a exigência principal, de que o serviço não fosse paralisado, a prefeitura aguarda tomar conhecimento por completo da proposta, para avaliar se aceita os termos apresentados pelas concessionárias para manutenção do atual contrato.

Não querem largar o “osso”

A Prefeitura de Botucatu já deu o “tchau”, já pediu para as empresas saírem de cena. Rescindiu os contratos e fez publicar no Diário Oficial do Município, no mês de agosto, uma nova licitação pública para o transporte público no município. Porém, as empresas “não querem largar o osso”, entraram com recurso e impugnaram a tal licitação no início do mês de setembro por representantes de empresas. É verdade que as empresas também poderiam participar da licitação, mas não deveriam, porque já tiveram a oportunidade de mostrar um bom serviço à população e não fizeram.

O Tribunal de Contas acatou o pedido e mandou suspender temporariamente a licitação, até que os questionamentos fossem resolvidos.

Quanto à população de Botucatu, por enquanto, vai ter que se contentar com essas “carroças” circulando pela cidade. Afinal, não compete ao povo decidir…

“Carroças” continuarão circulando em Botucatu por força de liminar

Comente. Participe!